Secretário da Saúde em São Paulo destaca gestão, qualidade e excelência

José Henrique Germann participou de bate-papo sobre desafios e perspectivas do setor no dia 21 de fevereiro; encontro contou com apoio da Abramed

José Henrique Germann, secretário da Saúde do estado de São Paulo, participou de um bate-papo no dia 21 de fevereiro para abordar os desafios e as perspectivas do setor. Promovido pela Compass Health Hub, agência de eventos e estratégias da área da saúde, o encontro contou com apoio da Abramed e elencou quais serão as áreas que receberão ainda mais atenção ao longo dos próximos quatro anos.

Com uma visão bastante objetiva, Germann afirmou que o foco está em melhorar o atendimento da atenção básica na rede estadual e no aprimoramento do atendimento especializado. “Temos de enfrentar a questão da saúde pública com parcerias, investimento em práticas de qualidade no atendimento e responsabilidade sobre os pacientes que temos no SUS”, comentou ao enfatizar que para isso é preciso conhecimento científico.

Ao tratar da gestão estadual, o secretário mencionou um projeto piloto iniciado em março em São Bernardo do Campo para testar os acessos digitalizados da educação digital. “A partir desse ponto, falando em práticas de gestão, precisamos ter uma integração organizacional. E é um ponto delicado devido ao número de diretorias que trabalham hoje individualmente. Precisamos ter o mapa geral de como a saúde do estado trabalha na prática”, disse.

Com um orçamento de R$ 23 bilhões formado em parte pelo Tesouro Nacional e no qual 40% são provenientes da prestação de serviços ao Governo Federal, a Secretaria Estadual de Saúde tem na federação seu principal cliente. “Hoje a rede estadual tem 100 hospitais e precisamos de hegemonia nos recursos pois não dá para uma unidade ser boa e a outra não”, comentou Germann afirmando que a rede está “apagando incêndios todo dia”.

“Precisamos ter uma equiparação de serviços. Não podemos ter um atendimento com 90% de aprovação e outro com zero na avaliação. É necessário um investimento, um olhar e uma correção para igualar a qualidade de atendimento oferecida em todos os setores. Estamos cientes dos desafios e abertos para focar nessa qualidade de gestão, essencial para a excelência dos serviços oferecidos como um todo”, pontuou afirmando que outra preocupação de sua gestão está na redução das filas para atendimentos. “Temos de combater a falta de oferta, trabalhar também nessa frente de atuação”.

Francisco Balestrin, presidente do Conselho de Administração do Colégio Brasileiro de Executivos da Saúde (CBEX) e atual presidente da International Hospital Federation (IHF), foi o responsável pela mediação do bate-papo. Para Balestrin, o que pode melhorar o setor de saúde no estado de São Paulo é uma gestão corajosa. “Olhar a questão da saúde na rede pública com coragem de enfrentar as questões essenciais faz a diferença para termos uma nova gestão com muito mais resultado”, declarou.

Sócio-diretor da Compass Health Hub e um dos responsáveis pela organização do encontro, Felipe Balestrin declarou: “promover um encontro como esse nos permite criar uma ponte entre os setores público e privado e, assim, promover políticas que impactem de forma positiva a vida da população brasileira”.

O bate-papo recebeu grandes líderes da saúde que tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e apresentar suas observações diretamente ao secretário Germann.